<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d17438737\x26blogName\x3dPensar+de+Alto\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pensardealto.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://pensardealto.blogspot.com/\x26vt\x3d-2928701954602089090', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script><!-- --><div id="flagi" style="visibility:hidden; position:absolute;" onmouseover="showDrop()" onmouseout="hideDrop()"><div id="flagtop"></div><div id="top-filler"></div><div id="flagi-body">Notify Blogger about objectionable content.<br /><a href="http://help.blogger.com/bin/answer.py?answer=1200"> What does this mean? </a> </div></div><div id="b-navbar"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-logo" title="Go to Blogger.com"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/logobar.gif" alt="Blogger" width="80" height="24" /></a><form id="b-search" name="b-search" action="http://search.blogger.com/"><div id="b-more"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-getorpost"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_getblog.gif" alt="Get your own blog" width="112" height="15" /></a><a id="flagButton" style="display:none;" href="javascript:toggleFlag();" onmouseover="showDrop()" onmouseout="hideDrop()"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/flag.gif" name="flag" alt="Flag Blog" width="55" height="15" /></a><a href="http://www.blogger.com/redirect/next_blog.pyra?navBar=true" id="b-next"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_nextblog.gif" alt="Next blog" width="72" height="15" /></a></div><div id="b-this"><input type="text" id="b-query" name="as_q" /><input type="hidden" name="ie" value="UTF-8" /><input type="hidden" name="ui" value="blg" /><input type="hidden" name="bl_url" value="gatas-qb.blogspot.com" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_search_this.gif" alt="Search This Blog" id="b-searchbtn" title="Search this blog with Google Blog Search" onclick="document.forms['b-search'].bl_url.value='gatas-qb.blogspot.com'" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_search_all.gif" alt="Search All Blogs" value="Search" id="b-searchallbtn" title="Search all blogs with Google Blog Search" onclick="document.forms['b-search'].bl_url.value=''" /><a href="javascript:BlogThis();" id="b-blogthis">BlogThis!</a></div></form></div><script type="text/javascript"><!-- var ID = 6860457;var HATE_INTERSTITIAL_COOKIE_NAME = 'dismissedInterstitial';var FLAG_COOKIE_NAME = 'flaggedBlog';var FLAG_BLOG_URL = 'http://www.blogger.com/flag-blog.g?nav=3&toFlag=' + ID;var UNFLAG_BLOG_URL = 'http://www.blogger.com/unflag-blog.g?nav=3&toFlag=' + ID;var FLAG_IMAGE_URL = 'http://www.blogger.com/img/navbar/3/flag.gif';var UNFLAG_IMAGE_URL = 'http://www.blogger.com/img/navbar/3/unflag.gif';var ncHasFlagged = false;var servletTarget = new Image(); function BlogThis() {Q='';x=document;y=window;if(x.selection) {Q=x.selection.createRange().text;} else if (y.getSelection) { Q=y.getSelection();} else if (x.getSelection) { Q=x.getSelection();}popw = y.open('http://www.blogger.com/blog_this.pyra?t=' + escape(Q) + '&u=' + escape(location.href) + '&n=' + escape(document.title),'bloggerForm','scrollbars=no,width=475,height=300,top=175,left=75,status=yes,resizable=yes');void(0);} function blogspotInit() {initFlag();} function hasFlagged() {return getCookie(FLAG_COOKIE_NAME) || ncHasFlagged;} function toggleFlag() {var date = new Date();var id = 6860457;if (hasFlagged()) {removeCookie(FLAG_COOKIE_NAME);servletTarget.src = UNFLAG_BLOG_URL + '&d=' + date.getTime();document.images['flag'].src = FLAG_IMAGE_URL;ncHasFlagged = false;} else { setBlogspotCookie(FLAG_COOKIE_NAME, 'true');servletTarget.src = FLAG_BLOG_URL + '&d=' + date.getTime();document.images['flag'].src = UNFLAG_IMAGE_URL;ncHasFlagged = true;}} function initFlag() {document.getElementById('flagButton').style.display = 'inline';if (hasFlagged()) {document.images['flag'].src = UNFLAG_IMAGE_URL;} else {document.images['flag'].src = FLAG_IMAGE_URL;}} function showDrop() {if (!hasFlagged()) {document.getElementById('flagi').style.visibility = 'visible';}} function hideDrop() {document.getElementById('flagi').style.visibility = 'hidden';} function setBlogspotCookie(name, val) {var expire = new Date((new Date()).getTime() + 5 * 24 * 60 * 60 * 1000);var path = '/';setCookie(name, val, null, expire, path, null);} function removeCookie(name){var expire = new Date((new Date()).getTime() - 1000); setCookie(name,'',null,expire,'/',null);} --></script><script type="text/javascript"> blogspotInit();</script><div id="space-for-ie"></div>

quarta-feira, dezembro 14, 2005

Mais ou Menos

Tenho cá para mim que, vá-se lá saber o porquê, andamos com uma forma estranha de exprimir as nossas ideias.
Isso nota-se, sobretudo, quando falamos e o exemplo do uso do mais e do menos, do muito e do pouco, ilustra o que digo.
Ele é mais isto, ela é menos aquilo - o contrário também é verdadeiro -, mas o mais e o menos andam sempre na nossa boca, parecendo mesmo que tudo deve ser sujeito a comparação.
Ele ou ela são muito ou pouco qualquer coisa, dando a ideia que tudo deve ser visto em função do peso ou quantidade. E por aí fora.
A maleita manifesta-se de tal forma que agora até já se diz que fulano ou fulana é "poucochinho", como se isso quisesse dizer alguma. "Poucochinho o quê?
Mais, até já chegamos a dizer que " é muito poucochinho" ou " é menos poucochinho", num verdadeiro exercício de quantificar e comparar o nada, porque o conteúdo da expressão é zero.
Aliás, nessa matéria de falar sem rigor, a utilização do mais e do menos, do muito e do pouco contribuem de forma decisiva para evidenciar que se fala sem pensar. O que muitas vezes é grave.
Uma das expressões muito utilizadas e que me deixa sempre a pensar se não haverão segundas intenções em quem a profere é " fulano é muito honesto".
Quando alguém de diz isto penso logo que está a falar com ironia e que colocou o "muito" para eu, ser de limitações pensantes reconhecidas internacionalmente, consiga apreender o verdadeiro sentido das suas palavras.
E,como é óbvio,esboço logo um sorriso de cumplicidade, daqueles que diz "desta vez percebi a brincadeira e a minha mãe teria muito orgulho em mim se me visse a entender uma ironia à primeira".
O pior é que a minha mãe teria mais um desgosto, porque o que recebo em troca, de quem tal expressão proferiu, é um olhar fulminante e um endurecer de voz para exprimir "Não tenhas dúvidas.Olha que falo muito a sério! Tens alguma coisa contra ele?"
Aí fico ainda mais atrapalhado. É que pelo ar com que isto me foi dito acabo de ser repreendido, mas o "muito a sério" usado na frase, faz-me crer que de brincadeira se trata.
Quando fico neste impasse tomo a atitude que considero inteligente, de colocar a cara de parvo que Deus me deu em estado de "stand by", cerro os lábios e espero que o meu interlocutor diga mais qualquer coisa que me faça perceber as suas palavras.
Normalmente recebo como complemento um "és burro? Tens dúvidas?", isto porque a minha cara é dotada de grande expressividade do dom que Deus me deu, obra perfeita como ele quis que fosse.
Certo é que prefiro ouvir isto a ser acusado de injúria ou difamação por causa de um sorriso cúmplice.
Mas acreditem ou não tenho dificuldades em perceber como é que alguém pode ser muito honesto ou muito sério, para não dar outros exemplos.
É que eu fiquei sempre com a ideia que uma pessoa é honesta ou não o é. É séria ou não o é.
Em matérias destas, como em muitas outras, a questão não se vê em função da quantidade ou da graduação. É ou não e está tudo dito, que isso do mais e do menos só serve para confundir.
Aliás, acho mesmo que pode ser grave confundir as coisas nessas matérias.
Mas o problema deve ser meu e por isso nem me atrevo a falar na questão.
Ocorreu-me agora que um destes dias também vou querer saber o que será isso de ser muito homem ou muito mulher...quem assim é deve ter mais que o homem e a mulher, o que nalguns casos até pode ser útil.
Agora que penso nisso até fico com pena de ser só homem e não ter um muito a ajudar.
8 Comments:
Blogger AnAni said...

Tens razão, ou se é sério e honesto, ou não se é!
Eu eu vou ser muito sincera (olha, outra do género!): gostei do post. Quer dizer, mais ou menos porque estou um poucochinho baralhada... Just kidding!
Beijo
p.s. e voltei a ser das primeiras!

12/14/2005 9:24 da tarde  
Blogger Sol said...

Carlos, também concordo que existem palavras que não se devem quantificar, ou é ou não é, para mim não existe o meio termo. No entanto, já que temos um vocabulário tão rico,porque não o usar....como por exemplo é uma grande mulher. Já sei que mulheres somos todas, mas em determinadas situações há umas que se destacam tanto positivamente como negativamente e nessa altura podemos perfeitamente recorrer dos nossos "muitos" ou "menos" para as distinguir...
Beijo "muito" grande :)

12/14/2005 10:46 da tarde  
Blogger Borboleta said...

Lembras-te de cada coisa!! Nem sei o que diga, é que eu tenho "muito" o hábito de quantificar, por isso, é melhor estar calada ;)
Mas se as palavras muito e pouco existem, temos de lhes dar uso :)

12/15/2005 9:30 da manhã  
Blogger Amanda said...

pois eu tenho cá para mim que te divertiste muito com os pensamentos e ideias deste tema! (ora então será muito divertido que devo escrever? - ou dizer?)

12/15/2005 2:34 da tarde  
Anonymous BReal said...

Não é à toa que "mais por menos" dá menos, por isso quando usamos o "mais ou menos" queremos dizer muito mais "menos" do que "mais". Quando nos sentimos "mais", chamam-nos de convencidos, quando nos sentimos "menos" chamam-nos de coitados, por isso temos o hábito de dizer "vou andando", mas poucas vezes temos a certeza se caminhamos para "mais" ou para "menos". Por vezes sentimo-nos "a mais" outras vezes achamos que nos dão "de menos".

12/15/2005 4:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois eu acho que tu, meu querido Carlos, és de-mais! E eu nem me importo o que achas do mais e do menos, se eu acho que o «mais» te assenta que nem uma luva!
:-)

Beijo doce

12/17/2005 12:37 da manhã  
Anonymous Manefta said...

lolol o que eu me parti com este texto..passo a citar ( as vezes podes não conhecer lol )E,como é óbvio,esboço logo um sorriso de cumplicidade, daqueles que diz "desta vez percebi a brincadeira e a minha mãe teria muito orgulho em mim se me visse a entender uma ironia à primeira". E o resto todo, todo que se segue prontes.
Lá isso é, eu irritam aquela malta que se lhes perguntas " Então tudo bem? " Á mais ou menos! Porra ou escolho um escolhe o outro né. Mas tb responder " Á tou mais... " Ou " Á tou menos " ficava estranho. Nãoque mta gente se importasse, aliás deixa-me estar calada que vira já moda lol.
Olha e parti-me mesmo a rir com esta tua : "Quando fico neste impasse tomo a atitude que considero inteligente, de colocar a cara de parvo que Deus me deu em estado de "stand by", cerro os lábios e espero que o meu interlocutor diga mais qualquer coisa que me faça perceber as suas palavras." eheheheheh lolol ( partindo -me ).
Benhe, pelas minhas contas são 3 beijos, mas deixo 4 pela satisfação de te ler. lol

12/17/2005 1:39 da tarde  
Blogger Carlos said...

Anani
Concordando contigo, o que, aliás, sucede com frequência inusitada, não posso deixar de te dizer é que baralhada é que não me pareces nada.
Beijo

Sol
Poder até que podemos e nem vem grande mal ao Mundo por isso.Já talvez venha se for menos sério ou menos honesto e esse é que era o cerne da questão.Para mim tu és séria e honesta e acho que isso é o bastante para te colocar nos píncaros.E suspeito sempre de quem diz mais do que isso por causa do oposto (o menos).
Beijo

Borboleta Assanhada
Por mim podes quantificar que as vezes em que me parecer mal eu prometo não reparar.Sou mesmo capaz de achar bem se disseres que gostas muito de vir aqui, até porque eu gosto imenso de te ver por cá.
Beijo

Amanda
É verdade, diverti-me muito e espero ter-te divertido com este meu devaneio.
Beijo

Breal
Se começas a puxar por mim para divagar sobre o mais e o menos no âmbito da matemática, garanto-te que não me calo. Mas folgo em ver que não és daquelas que nunca aprendeu a matéria.
Beijo

Sutra
Em qualquer circunstância seria incapaz de te desmentir, quanto mais quando falas bem de mim.Com a vantagem de mais por mais dar sempre mais....lol
Beijo

Manefta
Ora benhe,
Que bom teres rido e teres achado graça...isso é o mais importante.
minto, o mais importante são os beijos que deixaste.
Beijo (mais um dos que me mandaste)

12/17/2005 4:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home