<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d17438737\x26blogName\x3dPensar+de+Alto\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pensardealto.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://pensardealto.blogspot.com/\x26vt\x3d-2928701954602089090', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script><!-- --><div id="flagi" style="visibility:hidden; position:absolute;" onmouseover="showDrop()" onmouseout="hideDrop()"><div id="flagtop"></div><div id="top-filler"></div><div id="flagi-body">Notify Blogger about objectionable content.<br /><a href="http://help.blogger.com/bin/answer.py?answer=1200"> What does this mean? </a> </div></div><div id="b-navbar"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-logo" title="Go to Blogger.com"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/logobar.gif" alt="Blogger" width="80" height="24" /></a><form id="b-search" name="b-search" action="http://search.blogger.com/"><div id="b-more"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-getorpost"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_getblog.gif" alt="Get your own blog" width="112" height="15" /></a><a id="flagButton" style="display:none;" href="javascript:toggleFlag();" onmouseover="showDrop()" onmouseout="hideDrop()"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/flag.gif" name="flag" alt="Flag Blog" width="55" height="15" /></a><a href="http://www.blogger.com/redirect/next_blog.pyra?navBar=true" id="b-next"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_nextblog.gif" alt="Next blog" width="72" height="15" /></a></div><div id="b-this"><input type="text" id="b-query" name="as_q" /><input type="hidden" name="ie" value="UTF-8" /><input type="hidden" name="ui" value="blg" /><input type="hidden" name="bl_url" value="gatas-qb.blogspot.com" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_search_this.gif" alt="Search This Blog" id="b-searchbtn" title="Search this blog with Google Blog Search" onclick="document.forms['b-search'].bl_url.value='gatas-qb.blogspot.com'" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/3/btn_search_all.gif" alt="Search All Blogs" value="Search" id="b-searchallbtn" title="Search all blogs with Google Blog Search" onclick="document.forms['b-search'].bl_url.value=''" /><a href="javascript:BlogThis();" id="b-blogthis">BlogThis!</a></div></form></div><script type="text/javascript"><!-- var ID = 6860457;var HATE_INTERSTITIAL_COOKIE_NAME = 'dismissedInterstitial';var FLAG_COOKIE_NAME = 'flaggedBlog';var FLAG_BLOG_URL = 'http://www.blogger.com/flag-blog.g?nav=3&toFlag=' + ID;var UNFLAG_BLOG_URL = 'http://www.blogger.com/unflag-blog.g?nav=3&toFlag=' + ID;var FLAG_IMAGE_URL = 'http://www.blogger.com/img/navbar/3/flag.gif';var UNFLAG_IMAGE_URL = 'http://www.blogger.com/img/navbar/3/unflag.gif';var ncHasFlagged = false;var servletTarget = new Image(); function BlogThis() {Q='';x=document;y=window;if(x.selection) {Q=x.selection.createRange().text;} else if (y.getSelection) { Q=y.getSelection();} else if (x.getSelection) { Q=x.getSelection();}popw = y.open('http://www.blogger.com/blog_this.pyra?t=' + escape(Q) + '&u=' + escape(location.href) + '&n=' + escape(document.title),'bloggerForm','scrollbars=no,width=475,height=300,top=175,left=75,status=yes,resizable=yes');void(0);} function blogspotInit() {initFlag();} function hasFlagged() {return getCookie(FLAG_COOKIE_NAME) || ncHasFlagged;} function toggleFlag() {var date = new Date();var id = 6860457;if (hasFlagged()) {removeCookie(FLAG_COOKIE_NAME);servletTarget.src = UNFLAG_BLOG_URL + '&d=' + date.getTime();document.images['flag'].src = FLAG_IMAGE_URL;ncHasFlagged = false;} else { setBlogspotCookie(FLAG_COOKIE_NAME, 'true');servletTarget.src = FLAG_BLOG_URL + '&d=' + date.getTime();document.images['flag'].src = UNFLAG_IMAGE_URL;ncHasFlagged = true;}} function initFlag() {document.getElementById('flagButton').style.display = 'inline';if (hasFlagged()) {document.images['flag'].src = UNFLAG_IMAGE_URL;} else {document.images['flag'].src = FLAG_IMAGE_URL;}} function showDrop() {if (!hasFlagged()) {document.getElementById('flagi').style.visibility = 'visible';}} function hideDrop() {document.getElementById('flagi').style.visibility = 'hidden';} function setBlogspotCookie(name, val) {var expire = new Date((new Date()).getTime() + 5 * 24 * 60 * 60 * 1000);var path = '/';setCookie(name, val, null, expire, path, null);} function removeCookie(name){var expire = new Date((new Date()).getTime() - 1000); setCookie(name,'',null,expire,'/',null);} --></script><script type="text/javascript"> blogspotInit();</script><div id="space-for-ie"></div>

sexta-feira, dezembro 09, 2005

O Sabor do Divino

Há algo de divinal no acto de saborear. Seja o que for.
De todos os cinco sentidos talvez seja o que menos é falado, o que algum significado terá.
E, no entanto, com ele lidamos com a mesma frequência com que olhamos, com que cheiramos, com que tocamos e com que ouvimos.
Mas do paladar pouco falamos a não ser quando à mesa nos sentamos. Talvez também ao balcão, mas pouco mais do que isso.
Eu, não sendo pessoa de grandes comezainas, nunca desenvolvi tal sentido à mesa ou ao balcão. Gosto de saborear um bom prato ou um bom vinho, é óbvio, e aprecio o sabor de um bom bacalhau, de um bom pedaço de cabrito, de um tinto soberbo (ou branco, mas mais tinto). Mas, se fosse só aí que desse uso dele, estou certo que estaria com o mesmo muito subdesenvolvido. E não é o caso, até porque lhe dou importância fundamental.
Aliás, estou em crer que, quando ao homem foram atribuídos os 5 sentidos (porque como é sabido a mulher foi presenteada com 6 - e bem, digo eu ), não foi intenção de quem nos concedeu tal dádiva, que ele apenas fosse utilizado à mesa. Até porque na altura nem havia mesas.
Não, ele foi concedido para ser usado em tudo, tal como os outros 4 sentidos (ou 5 nas pessoas sobredotadas antes referidas).
O que acontece é que o ser humano, insatisfeito por natureza, tudo faz para mudar o que é perfeito. E faz isso com todos os sentidos.
Quer ver mais e acaba a não ver nada, ou a não ver o que deve.
Para se poupar ao tacto, arranja outros ou cria mecanismos que lhe evitem o ter de tocar nas coisas e acaba por perder a sensibilidade nas mãos e no corpo.
Incomoda-se com os cheiros e cria ambientes inodoros, o que chega a ter consequências desastrosas, porque acaba a cheirar uma bosta de boi na convicção que de uma fragância de amor se trata.
Por tanto querer evitar o ruído acaba por não ouvir o que deve e mesmo por ouvir o que não deve.
E com o paladar faz o mesmo. Na mira de aperfeiçoar, tanto faz que qualquer dia nem o tem. Aliás, até já começa a ter substitutivos das refeições, que é ainda onde hoje ele se mantém, pelo que a curto prazo até aí irá desaparecer.
Eu, cá por mim, vou evitando todas essas modernices. Tentando sempre tirar o maior proveito de todos os sentido que me foram concedidos, ciente que deles tenho de aproveitar o máximo, já que só tenho cinco.
Sendo que do paladar tento extrair o maior sabor, para o compensar de tão desprezado ser no meio dos outros sentidos.
Ele, agradecido, retribui-me.
Sim, porque sentido que é, sabe sentir o meu gosto.
Daí que em tudo o que faça ele me conceda o dom de a ele o apreciar.
O que me dá grande prazer, confesso, já que fiquei a saber que tudo o que existe tem sabor e que ele é sempre diferente. Mais doce ou menos doce, mesmo agridoce, amargo ou picante,sei lá, uma infinidade de paladares, de sabores que, com maior ou menor intensidade, me deliciam a cada momento.
Mas há um sabor que é único. É mesmo indescritível. Tal como o amor.
É certo que nem todos o apreciam, uns porque não têm sabor e outros porque o que têm, não é aí que reside. Mais infelizes os primeiros que os segundos, embora nestes seja mais uma questão de gosto, pelo que, para eles, de infelicidade não se trata.
Eu, aceito sem reservas que é o meu prazer sublime. Aquele que mais aprecio, aquele sem o qual não passo.
Adoro saboreá-la. Não sei descrever o sabor e para o caso pouco importa. Até porque sendo único não há termo de comparação, o que dificulta a sua apreensão. A vossa, porque eu sei que gosto e quando gosto não preciso de perceber porquê.Gosto e pronto. E gosto muito.
Apenas vos posso dizer que saborear uma mulher é divino. Tão divino quanto diferente é saborear cada uma, porque todas o são.
Sabe a tudo o que é bom com intensidade infinita. E de ponta a ponta tem uma imensidão de sabores todos diferentes e todos de intensidade incomensurável.
É inexplicável de tão bom que é.
Pensem em algo divinal.
Conhecem o sabor do divino?
É mesmo esse.
11 Comments:
Anonymous Anónimo said...

Quem não conhece nem sabe o prazer que perde. Sublime, divinal. e outros adjectivos que nao me ocorrem ..pq com isto td ja fiquei com "água na boca" .
Post soberbo, amigo carlos
Um abraço, e que nunca nos falte....o gosto :)

12/09/2005 8:33 da tarde  
Blogger malvada said...

alarmadíssima!!!..ele não especificou se saboreia "ao natural"!! Com as dificuldades assumidas com que se movimenta na cozinha..ainda esturrica a desgraçada!!lol

beijito...não zanga comigo não...rsrsrs

12/09/2005 9:00 da tarde  
Anonymous Breal said...

Quando mudamos outros sabores se levantam! Gosto do sabor do novo visual. Gosto de saborear com os olhos, com as mãos, com os ouvidos. Gosto de misturar sabores. Gosto de partilhar sabores com aqueles que saboreiam tudo o que de mais divinal há. Parabéns pelo texto, parabéns pelo novo visual.

12/10/2005 2:02 da manhã  
Blogger Arquitecta said...

Sabes uma coisa, Carlos?
Não li o texto ainda! ;-)

Apenas... apeteceu-me... vir aqui!

Beijo doce com gostinho de morango, como aquele da tarte de hoje! ;-)
Chuac
(lol)

12/10/2005 2:19 da manhã  
Blogger Trolha-Mor said...

Eu sou pelo uso pleno dos sentidos!
Eles são cinco....comecemos pelos dedos de uma mão....!

12/10/2005 2:27 da manhã  
Blogger TROLHA1 said...

ó meu amigo Trolha Mor, isso nao parece seu. eu aqui a pensar nos 5 sentidos, aliás 6 e nalguns casos 7.
O sexto será o sentido obrigatório:))) e ha ainda o caso que ...aparece o sentido proibido..como diz a minha jaquina...aí??? no way José!!!!

Ha que respeitar. Mas agora o meu camarada vem com 5 dedos?? Isso é uma traição...ou chamandoos bois pelos nomes...é punheta ;)

Bom Post amigo CArlos, e perdoe la a linguagem, mas trolha é assim mesmo

Saudaçoes Trolhisticas

12/10/2005 2:32 da manhã  
Blogger Sol said...

Obrigada pela inspiração que me proporcionaste. Aproveitei para enriquecer o meu cantinho... (acho eu)e escrevi algo do qual gosto muito e acho divino...

:) beijo apaladado

12/10/2005 3:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Por exemplo quando leio as tuas palavras - não apenas este, mas todos os textos que escreves - eu toco nelas como se te tocasse o rosto, ouço-as como se fosses tu a soletrá-las, vejo-as como se te visse a ti, cheiro o seu perfume como se sentisse o teu, e saboreio-as como se se tratasse da melhor iguaria.
Como vês... aplico todos os meus sentidos... e ainda aquele outros que nós, mulheres, temos... ;-)

Beijo doce

12/10/2005 10:41 da tarde  
Blogger Manefta said...

Olha euzinha aqui :D xarammmmmm!! Bom não é mto xarammm pk tou noutro pc, sim fiquei sem pachorra, e pus o portatil ao serviço da humanidade.
Ora divino né...eu tenho uma frase, meia lamechas, e que não tem porra nenhuma com o divino que retratas, mas se deus existe , chama-se amor de certezinha. prontes. Fui eu que disse.
Agora borgas de sentidos lolol é pá, prontes. Tende calma que ainda faltam os outros todos em cima para comentare , tá.

12/14/2005 12:37 da manhã  
Blogger Carlos said...

Minete Real
Está visto que o que escrevo mereceu a tua concordância.Ainda bem que nesses sabores és altamente qualificado.
Abraço

Malvada
Saboreio ao natural de preferência.
Os lombos que tempero e esturrico são outros.
Beijo

Trolha-Mor
São cinco os sentidos,sim.Nos homens, que as mulheres têm seis.
Abraço

Trolha 1
Obrigado pela visita e por teres gostado.
Eu compreendo os trolhas pq até me dou com alguns.
Abraço

Sol
Ainda bem que por uma vez na vida inspirei alguém.Obrigado por teres gostado e fica sabendo que li o teu post e gostei dos sabores dos beijos.
Fica com um
Beijo

Sutra
Que belo exercício de utilização dos 5 sentidos tendo-me a mim por objecto.Só de imaginar que estava a acontecer fiquei com os olhos toldados, as mãos trémulas, a boca seca, surdo de ambos os ouvidos e sem olfacto nenhum. Mas estou certo que mesmo isto foi imaginação minha.
Beijo doce, pois então.

Manefta
Ora benhe,
Se tu o dizes está dito e não se aceitam argumentos contra.
Dois Beijos (o meu e aquele que não deixaste....lol)

12/14/2005 7:14 da tarde  
Blogger Carlos said...

Breal
Desculpa, mas saltei por cima quando estava a responde.Os disparates que eu faço....tinha-te à frente e nem te vi.
Obrigado por tudo o que dizes e fico contente por gostares.
Beijo especial reforçado com desculpas pelo meu lapso

Arquitecta
Neste meu cantinho beijo é sempre bem recebido, tenha ele o sabor que tiver.
Beijo teu, inopinado como este, tem sabor especial.
Beijo especial reforçado com desculpas pelo meu lapso

12/14/2005 7:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home